segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

Lendo John Stott...

Um ateu, certa vez afirmou:

“A sociedade brasileira é, em sua maioria, cristã por causa da colonização europeia, que instituiu o cristianismo como religião oficial.”.

Ok. Do ponto de vista histórico, não podemos contestar a veracidade dessa fala. Mas é perfeitamente possível confirmar que a historicidade do cristianismo, na vida de um cristão convicto é só a ponta do iceberg.

O dia mais inesquecível da minha vida não é outro, senão o dia da minha conversão! “Misteriosamente”, não havia europeus por perto. Mas o Espírito Santo de Deus desceu! Me refez de dentro para fora, e eu fui, em questão de minutos, transformada.

A maior influência que me sobreveio naquele dia, não veio de um povo, de um fato histórico incontestável como a colonização, e também não partiu de uma ideologia qualquer. O que aconteceu comigo foi uma imersão mútua: eu no Espírito Santo, o Espírito Santo em mim!

Lendo John Stott – “Por Que Sou Cristão”, ainda nas primeiras linhas, me veio essa inspiração:

Não sou propriedade exclusiva de Cristo por causa da colonização; devo repetir - na maior e mais linda experiência que já vivenciei, esse importante fato histórico não se apresentou -, mas a minha fé foi racionalmente escolhida por mim, porque descobri que não há outro por quem eu deva viver, e para quem valha a pena morrer; não há outro por quem importa sofrer, senão o meu Senhor, Cristo Jesus.

3 comentários:

António Jesus Batalha disse...

Muita paz de Jesus estive a ver e ler algumas coisas no seu blog que achei muito interessante,e espero voltar mais algumas vezes,deu para ver a sua dedicação e sempre a prendemos ao ler blogs como o seu.
Gostei de tudo o que vi e li.
Vim também desejar muita paz,e uma feliz Páscoa.
São os votos do Peregrino E Servo.
Abraço.
http://peregrinoeservoantoniobatalha.blogspot.pt/

Rejane Oliveira disse...

Amém. Seja bem-vindo e volte sempre. Paz.

Rejane Oliveira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.